COMO PREVENNIR CLONAGEM DE CARTÕES

Last modified date

Comments: 0

Entre janeiro e agosto deste ano 2019, os clonadores de cartões geraram um prejuízo acima de R$ 31 milhões no Brasil. O valor representa quase 1% da média mensal registrada no valor das compras feitas no período, com cartões de crédito, débito, lojas e redes, segundo um levantamento feito pela empresa de controle e prevenção de fraudes em meios eletrônicos, Horus.

O estudo foi feito a partir do monitoramento de notícias publicadas na imprensa sobre fraudes neste segmento, e foi constatado um aumento no número de reportagens, no prejuízo financeiro, no número de cartões clonados e de máquinas para captura ilegal de dados, na comparação com o primeiro semestre do ano passado.

Entre janeiro e junho de 1008, foram 68 notícias, que mostravam 169 pessoas presas e 24 máquinas adulteradas apreendidas. Já no mesmo período deste ano, foram 260 reportagens, que revelaram a prisão de 446 pessoas, clonagem de 3.061 cartões e 90 máquinas. Já o prejuízo saltou de R$ 2 milhões para R$ 32 milhões.

Esses números têm aumentado porque os criminosos já veem mais vantagens nesse tipo de ação do que nos tradicionais roubos a bancos ou outras ações. A clonagem não coloca a vida deles em risco, é facilitada pelo avanço da tecnologia, se apoia na falta de atenção do usuário e, no caso de prisão, ainda resta a falta de maior clareza para enquadramento do delito no código penal.

Também vale lembrar que a maioria dessas fraudes não referiam-se à internet, mas sim às clonagens feitas no mundo físico, ou seja, em caixas de atendimento automático, agências bancárias e estabelecimentos comerciais.

Diante desses aumentos e das fraudes em meio físico, é necessário aumentar a atenção ao usar esses aparelhos, para evitar ser vítima dessa armadilha. Abaixo, seguem algumas dicas de prevenção:

  • Observe atentamente os caixas eletrônicos. Se todos estiverem desligados ou em manutenção, e apenas um operando normalmente, desconfie;
  • Confira também se o layout de todos os aparelhos é igual e se todas as peças estão devidamente conectadas;
  • Desconfie se o equipamento do banco usar uma ordem diferente daquela que é solicitada normalmente para realizar as operações;
  • Jamais aceite ajuda de estranhos para realizar transações no caixa. Peça ajuda de um funcionário uniformizado ou devidamente identificado;
  • Antes de contratar os serviços de um banco, pergunte ao gerente de que forma a instituição procura minimizar a possibilidade de ocorrência de fraudes;
  • Quando for comprar com o cartão, nunca deixe o funcionário do estabelecimento levá-lo, sempre o acompanhe e fique atento a movimentos estranhos que ele possa fazer;
  • Fique atento com o visor da máquina e tenha a certeza de que o valor de compra foi digitado antes de colocar sua senha.

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post comment